segunda-feira, 24 de novembro de 2014

FICA A DICA: Amor Wireless

venfor-wifiVivemos na geração Wi-Fi. Esta é a sigla que, apesar de ser uma marca registrada, tornou-se sinônimo de internet via ondas de rádio. É a internet wireless. É estar conectado à internet sem fio, é ao mesmo tempo estar conectado e desconectado. Conectado às redes sociais, às notícias do mundo, ao universo infinito da internet. Desconectado de cabos, fios e tomadas. Se o sinal wireless está no ar, é só conectar-se.

        Há um outro sinal intenso que não está preso a cabos, fios e tomadas. Está pronto para ser utilizado. É o amor de Deus. Este amor quer conectar-se com você. É sinal sem quedas, sem interrupções, sem lentidão: “Pois eu tenho certeza de que nada pode nos separar do amor de Deus” (Romanos 8.38). Este final pega na cidade ou no campo, nas montanhas ou no oceano: “Ele reina sobre o mundo inteiro, desde as cavernas mais profundas até os montes mais altos. O SENHOR reina sobre o mar, que ele fez, e também sobre a terra, que ele mesmo formou” (Salmo 95.4-5). E com este sinal, está disponível um aplicativo que transforma vidas: “O Espírito de Deus produz o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade, a humildade e o domínio próprio” (Gálatas 5.22-23).

        Como todo sinal wireless, o sinal divino tem uma pequena senha. Ela foi oferecida, de graça, a você no dia do Batismo. E então o sinal do amor de Deus invadiu seu coração. Qual é a senha? JESUS! “A salvação só pode ser conseguida por meio dele. Pois não há no mundo inteiro nenhum outro que Deus tenha dado aos seres humanos, por meio do qual possamos ser salvos” (Atos 4.12). Jesus é a única senha para receber o sinal intenso de Deus. Não vai adiantar colocar outro nome como senha. Vai dar erro e você não estará conectado. Ah, este sinal nos joga para uma conexão em rede: “Como é bom e agradável que o povo de Deus viva unido como se todos fossem irmãos” (Salmo 133.1).

       Então fica a dica: há um sinal intenso de amor que o seu coração pode e precisa receber. É o amor de Deus. A senha é Jesus e está disponível a todos. Assim como o sinal da internet wireless parte de algum roteador, o sinal do amor de Deus também tem um roteador. É o túmulo de Jesus vazio. Nele o amor de Deus é amplificado e transmitido aos corações. Esta é a fé cristã, a fé num Deus ressuscitado e conectado. Meu coração tem a senha certa e recebe este sinal de amor wireless. E o seu?

Pastor Bruno A. Krüger Serves

Congregação Evangélica Luterana Cristo, Candelária-RS

Fica a Dica, Folha de Candelária

sábado, 22 de novembro de 2014

Sem propina nada funciona?

propinaO advogado de um dos presos na Operação Lava Jato admitiu que sem propina não se faz obra pública no Brasil: "Pode apurar em prefeituras do interior, em uma empreiteirazinha com quatro funcionários. Se ele não fizer acerto, não põe um paralelepípedo no chão". Será assim mesmo, que nada acontece em obras públicas sem desvios de verba? "Todo mundo faz" é a desculpa. É o que se ouve na política, que sem corrupção o esquema não funciona. É o que se ouve no mundo dos negócios, que sem passar a perna nos outros ninguém prospera. É o que se ouve na religião, que sem promessas enganosas ninguém segue a crença. Mas será que não existe outro jeito?

"Propina" vem do grego: pro - a favor, e  pinein - beber. Desde os tempos antigos ocultava-se o suborno dizendo que aquelas moedas eram “para beber” alguma coisa. Ninguém mais duvida que a corrupção está bebendo o petróleo e boa parte das riquezas da nação. O que deveria ser para projetos públicos, é desviado aos propósitos de partidos políticos e da ganância de ladrões. As consequências, além desse jeitinho permissivo que acaba com os valores essenciais da sociedade, são as carências na educação, saúde, segurança, enfim, toda a desgraça que assola o país.

Dinheiro que vem fácil vai embora do mesmo jeito. E o castigo de Deus não demora aos desonestos. O "lava jato" é exemplo. O Criador do trabalho honrado não esconde sua revolta: "Eu vou amontoar castigos em cima de vocês" (Amós 2.13), referindo-se a uma situação parecida que vive nosso país. E por que Deus fica tão revoltado? Porque o dinheiro desviado faz muita gente morrer nas filas dos hospitais, nas estradas mal conservadas, na violência de bandidos que não vão para a cadeia, num monte de coisas. A corrupção econômica provoca genocídio igual a uma guerra mundial. É crime de guerra. Ainda é tempo dos desonestos seguirem o exemplo de Zaqueu (Lucas 19) que recebeu delação premiada de Jesus, devolveu todo o dinheiro roubado e a salvação entrou na casa dele.

Marcos Schmidt

Pastor da Igreja Evangélica Luterana do Brasil

Novo Hamburgo, 22 de novembro de 2014

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Um dia a casa cai

refinaria1A casa caiu.

A Operação Lava Jato fez ruir um castelo. Não apenas pela quantidade de dinheiro que teria sido lavado (estima-se 10 bilhões!), mas também pela quantidade de “gente graúda” que foi pega. A presidente da Petrobras, Graça Foster, reconheceu que a empresa vive um dos momentos mais difíceis e dolorosos da sua história.

Perdoem-me a sinceridade, mas quem vive um dos momentos mais difíceis e dolorosos da sua história é o povo brasileiro. Há gente morrendo nas filas dos hospitais sem conseguir atendimento. Há falta de remédios. Muitos pais de família se submetem a regimes de escravidão para sustentar suas famílias. Professores sem remuneração adequada. Escolas sucateadas. Obras (como a da UPA em Itararé) prontas e... sem uso. Corrupção até dentro da polícia. Desvios e mais desvios. E mesmo onde se poderia buscar um alívio para o coração atribulado – na igreja –, até ali, depende de onde você entrar, vão cobrar pelos serviços. Somos assaltados diariamente com os impostos absurdos, com o serviço público de péssima qualidade e por aqueles que elegemos. Quem está na pior é a nação brasileira, que parece entregue (e muitos acham que é fato) nas mãos de uma grande quadrilha.

No fundo, o problema é a grande tentação de se dar bem achando que ninguém vai descobrir. Alguns, é claro, têm consciência e abafam a voz da corrupção dentro de si. Pela criação que tiveram, pelo medo de serem descobertos ou, como no caso daqueles nos quais Jesus mora, simplesmente porque a fé nos leva [e deveria nos levar] a fazer a coisa certa.

Mas sempre existe quem ache que pode fazer e acontecer, e não vai ser pego.

Só que um dia a casa cai. Isso alguém muito sábio já disse há cerca de 2 mil anos: “Tudo o que está coberto vai ser descoberto, e o que está escondido será conhecido. Assim tudo o que vocês disserem na escuridão será ouvido na luz do dia. E tudo o que disserem em segredo, dentro de um quarto fechado, será anunciado abertamente” (Lucas 12.2-3).

Jesus se referia aqui à hipocrisia dos fariseus. A hipocrisia (a arte de fingir) é uma política de curto prazo. Como disse Abraham Lincoln: “Pode-se enganar a todos por algum tempo; pode-se enganar alguns por todo o tempo; mas não se pode enganar a todos todo o tempo”.

Um dia a casa cai. Isso, às vezes, já acontece aqui, nos tribunais humanos. Aí cumpre-se o “aqui se faz, aqui se paga”. Porém, há quem consiga ocultar suas corrupções. Todo mundo sabe, ninguém prova. O cara é liso. E aí bate um desânimo. Não há justiça?

Sim. O apóstolo Paulo lembra isso ao jovem e iniciante pastor Timóteo: “Os pecados de alguns são evidentes, mesmo antes de serem submetidos a julgamento, ao passo que os pecados de outros se manifestam posteriormente” (1Timóteo 5.24).

Esse “posteriormente” é um dia que não sabemos. Mas que Deus sabe. É o dia do juízo final, da prestação de contas, o dia em que todos nós compareceremos ao tribunal de Deus.

Se, de um lado, não há nada tão maravilhoso quanto a paciência, a bondade e a graça de Deus, por outro, não há nada tão terrível quanto a ira inflamada de Deus.

O recado para aqueles que fizeram e aconteceram, e acharam que nunca ninguém os pegaria, talvez nem o próprio Deus (que muitos deles julgam nem existir), é muito sério: se não se arrependerem, a casa vai cair.

Já para aqueles que estão em Cristo, e esperam em sua justiça de salvação, não há o que temer. Para esses a casa não cai.

Julio Jandt

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

DEUS É A NOSSA BANDEIRA!

10423862_871417352892531_6666609923671097297_nNessa semana, dia 19 de novembro é uma data especial. Para mim, pois minha namorada Bárbara está de aniversário. Para nós, dia 19, é uma data significativa, pois é o Dia da Bandeira. Quem nunca viu uma Bandeira a tremular em ocasiões cívicas ou durante algum evento esportivo, por exemplo: durante a Copa do Mundo ou Fórmula 1? Qual o significado da bandeira para um povo?

Desde tempos antigos, a bandeira tem uma questão de identidade – países tem bandeiras, estados tem bandeiras, cidades tem bandeiras – na foto está a bandeira de Crissiumal/RS. É uma imagem, desenho, cores que identificam o povo Crissiumalense.

As bandeiras aparecem em momentos muito especiais e de grande importância. Por exemplo: 1: em discursos importantes no país ou cidade; 2: em momentos de sepultamentos de pessoas que fazem parte do governo; 3: em desfiles municipais as bandeiras tomam a frente.

Na Bíblia tem um texto em especial que usa o termo “bandeira”. Está registrado em Êxodo 17.14-16: “Então o SENHOR Deus disse a Moisés: — Escreva um relatório dessa vitória a fim de que ela seja lembrada. Diga a Josué que eu vou destruir completamente os amalequitas. Moisés construiu um altar e lhe deu o seguinte nome: “O SENHOR Deus é a minha bandeira.” Depois disse: — Segurem bem alto a bandeira do SENHOR! O SENHOR combaterá para sempre os amalequitas!”.

Moisés juntamente com Josué, depois de uma brilhante vitória sobre os amalequitas, ergueu um altar para Deus e lhe atribuiu o seguinte nome: O Senhor Deus é a minha bandeira!!! Moisés sabia muito bem que essa vitória sobre os amalequitas não vinha da força do ser humano. Mas Deus estava por detrás de tudo. A mão do Senhor Deus é que concede a verdadeira força para a vitória.

Assim sendo, não somente o altar passa a ter um significado importante. Mas o nome passa a identificar a Deus. Ele foi, é e sempre será a nossa bandeira, nosso verdadeiro Estandarte. Em nossa vida diária temos muitas lutas e conflitos para enfrentar e em meio as lutas precisamos de Deus.

Tem um hino do Hinário Luterano que diz assim: “1. Ergue-se o estandarte, tremulando à luz: a coroa brilha, circundando a cruz! Na cruzada invicta, quem quer hoje entrar e o Evangelho aos povos com fervor pregar? Ergue-se o estandarte, tremulando à luz: a coroa brilha, circundando a cruz.

2. Luta contra as trevas! Luta contra o mal! Vamos à peleja santa, divinal, dar combate ao erro, à superstição, proclamando aos homens Cristo, a redenção! Ergue-se o estandarte, tremulando à luz: a coroa brilha, circundando a cruz.” (Hinário Luterano – Hino 327 estrofes 1 e 2)

Deus nos abençoe e guie em cada dia – também nesse Dia da Bandeira.

 

Texto: Pastor Leandro Born – Pastor da Igreja Evangélica Luterana do Brasil – IELB Crissiumal/RS.

Fonte: TopSul Notícias

terça-feira, 18 de novembro de 2014

DESAPEGA!

OLX              Desapega! Este é o slogan da OLX, uma grande marca de classificados online. Ele convida a fazer algo que às vezes é difícil: se desapegar de algum objeto. Ainda mais se por trás daquele objeto há uma história familiar. A situação piora se ele tem valor sentimental. Desapegar não é tão fácil assim. Quem precisou fazer uma mudança, fazer uma limpa no guarda-roupa ou se desfazer de alguns objetos sabem do que estou falando.

               Desapega! Este também deve ser o slogan quando o assunto é salvação. Não para desapegar-se do mundo e isolar-se numa montanha, vivendo uma vida alienada. Até porque o lugar dos cristãos é vivendo no olho do furacão, no meio da sociedade. Mas o desapega refere-se à velha tentativa de conquistar o amor de Deus, de comprar a salvação, de cumprir regras para ser salvo. “A pessoa que não põem a sua esperança nas coisas que faz, mas simplesmente crê em Deus, é a fé dessa pessoa que faz com que ela seja aceita por Deus, o Deus que trata o culpado como se ele fosse inocente.” (Romanos 4.5). Desapega! Não se agarre nas suas boas atitudes! Se você acha que será salvo por ser bonzinho e caridoso, desapega! Desapega, e apegue-se a Cristo. “Mas, pela sua graça e sem exigir nada, Deus aceita todos por meio de Cristo Jesus, que os salva” (Romanos 3.24).

               Jesus. É dele que você precisa. Apegue-se a Ele. Deixe Ele ser o Deus da sua vida. Jesus é Homem-Deus morto e ressuscitado para perdão e salvação. Crer nisto é ter o céu aberto. Não crer nisto é ter o céu fechado – mesmo que você cumpra inúmeros regulamentos religiosos. Desapegue da tentativa de conquistar Deus por ser bonzinho. Apegue-se ao Jesus ressuscitado. É certeza da salvação. Pode crer!

              Então fica a dica: desapega das ações, apegue-se a Cristo! Mas não se engane. O cristão procura ser um bom pai, boa mãe, bom filho, bom trabalhador. Não para comprar um pedaço do céu, mas para ser um instrumento de Deus para amar e cuidar das pessoas que estão ao seu redor. Se você ainda não conhece este maravilhoso Deus revelado em Jesus, desapega!

Pastor Bruno A. krüger Serves

Congregação Ev. Luterana Cristo, Candelária - RS

Fica a Dica, Folha de Candelária

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Reclamação da república

tcuSegundo relatório do Tribunal de Contas da União, 57% das obras federais investigadas têm irregularidades graves, em destaque o caso da Petrobrás, o maior prejuízo financeiro antes e depois da Proclamação da República. São as coisas públicas - res publica em latim - saindo de um jeito que Teodoro da Fonseca nunca imaginou. Por isto a recomendação do presidente do TCU, que definiu como “jeitinho brasileiro” a bagunça nas finanças: “Nós precisamos fazer um pacto pela boa governança no Brasil".

Quem sabe a Parábola dos Talentos como primeira lição nesse pacto com os nossos gestores. A história contada por Jesus (Mateus 25) é bem conhecida. Um homem chamou os seus três empregados e entregou cinco talentos ao primeiro, dois ao outro e um talento ao último, na intenção de que usassem o dinheiro e depois prestassem contas. Não era pouca coisa, 1 talento equivalia a 100 moedas de ouro, hoje uns 500 mil reais. Depois de um tempo, o patrão voltou. O que recebeu cinco talentos devolveu dez, o que recebeu dois devolveu quatro, enquanto que o último justificou: - “Eu sei que o senhor é um homem duro, que colhe onde não plantou e junta onde não semeou. Fiquei com medo e por isso escondi o seu dinheiro na terra”. Pura malandragem. Além de preguiçoso era petulante, insinuando que o patrão fosse injusto e cruel.

A parábola não tem mistério assim como o pacto que o Brasil precisa fazer para ser um país sério. Jesus fala para aqueles que o seguem, pessoas comprometidas com os "negócios" do reino de Deus. De alguma forma, todos enterramos e desviamos as coisas divinas - como acontece nas coisas públicas. Só mesmo um pacto, o único jeito para sermos envolvidos e motivados: "Somos um só corpo por estarmos unidos com Cristo (...) Portanto, usemos os nossos diferentes dons de acordo com a graça que Deus nos deu" (Romanos 12.6). O que não deixa de ser a reclamação do que precisa ser proclamado.

Marcos Schmidt

Pastor da Igreja Evangélica Luterana do Brasil

Novo Hamburgo, 15 de novembro de 2014

Mais Acessadas...

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...